segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Caneca na mão: “Por trás de seus olhos”



A janta em casa foi macarrão com molho de sardinha – que eu só adoro/amo. Mais simples impossível. Domingo à noite e eu já havia gastado a grana do fim de semana em um único passeio no sábado à noite – aliás, gastei a grana do segundo semestre de 2017 nesta “sentada” no bar com meu namorado, mas foi ótimo.

Macarrão é fácil, fácil de preparar e, ainda assim, me cortei com a faca. Mas não me julgo, eu estava transtornado. Na verdade, eu ainda estou transtornado e vou seguir assim até desencarnar.

Minha cabeça estava longe demais para entender que a cebola que eu segurava estava prestes a chegar ao fim na tábua de cortar enquanto a faca se aproximava da ponta do meu dedo. Meu pensamento no final do livro “Por trás de seus olhos”. Que sacada! Que horror. Como pode aquilo?

Da chegada à contracapa, eu voltei para o primeiro capítulo morrendo de sede de informação, de amarrar o que foi revelado no desfecho. Li novamente o início. Tudo para entender se era isso mesmo que acontecia desde o começo da história. Fiquei espantado.

“Por trás de seus olhos” é para se ler em looping. Somos levados pelo suspense da secretária que tem um caso com seu chefe enquanto a esposa dele a conhece por acaso e elas se tornam melhores amigas. Página depois de página, a tensão só aumenta.

Ao chegar aos últimos capítulos, começam os socos no estômago. O penúltimo trecho muda o foco: o murro vem direto na minha cara. E quando penso que vou voltar a respirar, o capítulo final me deu uma paulada na cabeça.

É aí que voltamos para o começo do livro que pode ser lido outra vez, na sequência, sem pausa para o lanche, agora por trás de um novo olhar.


Piração. Bizarro. Um horror delicioso. A autora se chama Sarah Pinborough. Publicado pela Intrinseca. Só recomendo.


Nenhum comentário: