terça-feira, 12 de abril de 2016

Me chama para comer um pastel?



Chama? Vai, pastel é barato. Podemos dividir. Bem, na verdade, eu até posso pagar um para você. Até uma Coca! Ou, se isso te incomodar, podemos dividir. A conta. Não o pastel. OK, o pastel também se quiser. E se quiser pagar um para mim, vou adorar.

De repente só quero dar uma volta, sair de casa um pouco no domingo mortal, na semana previsível. Me chama para comer um pastel? Pode me surpreender. Se gosta de coisas combinadas, pode ser toda semana. No mesmo dia. Sempre às quartas, esse dia bobo de meio de semana. Ou este ser um programa de sábado à noite. Vou adorar! Que seja uma vez no mês, mas todos os meses. Menos que isso não aceito.

Tem muita opção de pastel. Vária opções de, onde, se comer pastel. Não tem erro. De repente eu só quero bater papo, conhecer gente nova. Ou sair com os mesmos, ouvir sobre o que quer que tenham para dizer. Estou interessado no programa. Mas que delícia é conhecer novas histórias, outras experiências, nos deixar participar um pouco da variedade desta vida. O cardápio é mais diversificado que o de pastel, dá para acreditar?

Vai me chamar para comer um pastel? Talvez eu só queira evitar encontros arranjados ou instalar um novo aplicativo para conhecer pessoas. Bem, mas, se eu instalar algum, também pode me chamar por lá para comer um pastel. Se quiser me mandar um "charme", vou gostar, sim. Me "cutucou", opa! Mas já pensou em sentarmos para comer um pastel?

Há quem seja bom de papo no WhatsApp e brochante pessoalmente. Super interessante em pessoa e muitas vezes boicotado por preconceitos que aparecem já na tela do celular. Por isso faço questão de comer um pastel.

Que não seja um encontro. Pastel é, principalmente, coisa de amigos. Programa de família. Ou de casais já firmados - incluindo aqueles que já caíram na rotina e mal conversam enquanto o pastel esfria, enquanto os dois só olham para a TV da pastelaria. 

Ninguém combinaria um pastel como primeiro encontro. Imagina? Não vai combinar com a roupa. Menos ainda com os corpos sarados. Pastel é coisa de gente que não esquenta, que morde quente, que, se queimar a boca, assopra um pouco e em seguida se queima de novo de tanta vontade de chegar àquele recheio, de curtir aquela casquinha. 

Sendo amigos, voltaremos a comer um pastel. Dia com um suco, outro, muitos dos outros, com uma cerveja. Mas não muitas para o mesmo pastel. Afinal, pastel, aquele que não é de festa, não é para happy hours. 

Comer um pastel é programa que tem hora para começar e acabar. Ninguém fica horas comendo um pastel. E tudo o que sabemos que vai ter fim parece mais gostoso, né? Queremos aproveitar cada minuto, decorar cada detalhe, nos soltar em cada risada.

De repente sou uma grávida, apenas com vontade do pastel daquela barraca, daquela praça. De repente sou o marido que não aguenta mais as chatices da esposa que só critica a minha família. Me chama para comer um pastel?

Pode ser que eu seja apenas o companheiro cansado de cuidar do meu parceiro doente que precisa de mim neste momento. Um pastel para eu desabafar, por favor?

Eu pediria um pastel, mesmo que sozinha, sendo a namorada que tem o namorado perfeito, mas que não sente mais o ânimo de estar com ele. Pastel não cobra da gente, nos distrai de nossas dúvidas por algum momento.

Pastel é para patrões e empregados, para se comer em um e em uma grande mesa emendada para dez, para tirar sarro, para sexo casual, para passear com a esposa e os filhos porque todo pastel é aproveitado com sinceridade. Não tem palitinho com borracha ou sem, etiqueta, sobremesa exata para acompanhar ou vinho para harmonizar. Pastel é uma delícia. Programa de gente gostosa.

Eu quero um pastel. E, pode ser que como muitas outras coisas da minha vida, essa vontade uma hora passe. Então, me vê um pastel, por favor.


~D|caneca~D|caneca~D|caneca~D|caneca~D|caneca~D|caneca
O que achou? Deixe o seu comentário
~D|caneca~D|caneca~D|caneca~D|caneca~D|caneca~D|caneca



3 comentários:

Lucimara Souza disse...

Como sou "gente gostosa", eu adoro pastel... hahaha
Adoro passar por aqui e me deliciar com essas verdades contemporâneas.
Bjs, Matheus!

Lucimara Souza disse...

Como sou "gente gostosa", eu adoro pastel... hahaha
Adoro passar por aqui e me deliciar com essas verdades contemporâneas.
Bjs, Matheus!

Matheus Farizatto disse...

Lu, você é gente DE LI CI O SA!
Fico feliz demais por esse nosso jeitinho de estarmos sempre perto um do o outro, há anos. Obrigado pelo comentário e pela passadinha. Beijão.