terça-feira, 25 de agosto de 2015

Descobri a série "Vicious"




Difícil demaaaais algo em-ví-de-o na linha de séries e filmes me fazer dar risada – com exceção do que inclui o Paulo Gustavo – porque geralmente só me pegam momentos em que presencio pessoas em situações constrangedoras! Hahahaha!!!!!!! Essas são as melhores! Hahahahahaha... Surto!

Duas noites intensas de gargalhadas. Foi o que a série Vicious me ofereceu. Humor (e sotaque) britânico que me ganhou muito. Muito mesmo. Era estar em casa sozinho para curtir O ÁPICE do meu-momento-eu-comigo para eu engolir a primeira temporada da série. A segunda vai ao ar este ano.

A série é sobre o casal gay na casa dos 70 anos, Freddie (MARAVILHOSO Ian McKellen) e Stuart (Derek Jacobi), casados há exatos 48 anos. Em casa eles recebem amigos de longa data como Violet, a solteiraça que adora uma aventura sexual e só entra em fria com homens golpistas; Penelope, de memória tipo a minha, ou seja, nenhuma; e Mason, que fala pouco mas fala bem na linha “a vida é uma droga”. Ah! E ainda tem o Ash, carinha de 22 anos que se muda para o apartamento de cima e passa a ser cobiçado pelo casal e por Violet.

Tudo é excelente, mas NA-DA alcança o personagem do Ian McKellen. Freddie é um ator que já viveu seu auge e agora carrega aquele espírito de celebridade mas que nunca mais foi relevante em nada e isso o torna O mais rabugento, O mais ácido – ele é o mesmo que eu serei quando velho: se achou o máximo a vida inteira, ainda vai se achar, e isso faz dele cômico porque relevante ele não vai ser.


As tiradas são sensacionais e a série deita e rola sobre o desgaste do casamento dos dois. Eles se cutucam o tempo todo NA MELHOR DOSE do humor britânico. Assistam. Eu não consigo pensar em outra coisa. Vou rever. E ver outra vez. É para a vida.





Nenhum comentário: