quarta-feira, 8 de julho de 2015

“Sem Juízo”, Danuza Leão





A Danuza Leão poderia morar no apartamento ao lado do meu. Tomaríamos cerveja e conversaríamos sobre coisas da vida. Todos os dias. Mesmo eu não tendo o dinheiro que ela tem – e justamente por isso – viveria em sua casa. Mas justamente por essa grana ela mora no Rio e está nove encarnações longe de ser a minha vizinha. Tudo bem, eu espero.

Eu já disse que Martha Medeiros é minha terapia e Danuza aquela melhor amiga com a qual também nos tratamos, porém com menos complexidade. Depois de ter lido “É Tudo tão Simples”, by Danu Lion, entrei na coletânea de suas crônicas “Danuza e sua Visão de Mundo Sem Juízo”.

Dividido pelos temas, Danuza fala de família, relacionamento, mulheres, homens, saudade. Leitura boa demais. Ao estilo Danuza de levar a vida: simplicidade versus “não abro mão do meu super apartamento no Rio e minhas viagens pelo mundo”, a jornalista de 81 anos – e investidora em plásticas no próprio rosto para não deixar isso às claras – escreve de um jeito gostoso, com características e avaliações muito suas.


É mais que uma boa leitura, uma ótima companhia.



Nenhum comentário: