sexta-feira, 10 de julho de 2015

Anote a receita para amar

Amor é formado por dois ingredientes que dão origem a muitos outros
de deliciosos sabores: o respeito e a admiração


Perguntei para um amigo o que ele acredita ser o segredo do seu casamento. Ele pensou um pouco, bem pouco, e me respondeu, “respeito”. Soou aquilo que eu esperava ouvir. Exatamente essa palavra. Como uma confirmação. Sempre acreditei neste segredo para os relacionamentos saudáveis.

Fiz a pergunta ao lado de duas amigas que se divorciaram há poucos meses. Uma delas comentou que só o respeito não segura casamento. É claro que não. Mas o repeito é definitivamente parte fundamental de um relacionamento, do amor, do saber amar alguém.

Do que é feito o amor? Dá para arriscar uma receita? Eu vou. Prepare o “Copiar e Colar” ou, no caso de você ser mais clássico, papel e caneta.

Realmente não há receita para se apaixonar. Neste caso eu simplesmente acredito que relaxar é o único passo que pode ser dado para que – naturalmente – aconteça. Já o amor, se constrói, sim. Possui certo passo a passo que pode ser consciente ou não. No mínimo ser conhecido, ter sua importância entendida. Eu acredito, sinto e vivencio o amor formado por dois ingredientes que dão origem a muitos outros de deliciosos sabores: o respeito e a admiração.

Repeitar o parceiro não se trata somente de não xingá-lo, traí-lo, não ofendê-lo ou deixar de incluir sua mãe e seus familiares nas brigas. O respeito, como já deve ter lido em outro lugar, é simplesmente entender o outro, se colocar no lugar dele, ter empatia. Não apontar o dedo para seus deslizes, muitas vezes cometidos sem maldade alguma. As pessoas possuem referências diferentes. Ele nunca será igual a você e você querer tê-lo ao seu lado é ceder para viver um pouco do jeito dele e, sem esperar que ele aceite, convidá-lo a viver um pouco de você. Assim estará tudo bem. É mútuo.

Aos poucos, conhecendo um ao outro e respeitando seus perfis sem esperar o impecável do imaginado para a vida a dois, apenas a afinidade, o companheirismo e o querer bem, passaremos a admirá-lo.

Admiração é acreditar no outro. É entender o que é importante para ele e estar ao seu lado. O amor não é possível com julgamento o tempo todo. O “olhe pra mim, seja como eu, faça como eu digo” é o azedar da receita, o passar do ponto, estragar os ingredientes. Respeito e admiração, usados juntos, na pitada certa, vão exalar os deliciosos cheiros e sabores da parceria, do carinho, do cuidar um do outro, da sinceridade, da autenticidade e da consistência.


Admirá-lo é ser feliz junto a ele pelas escolhas que ele fez. Respeitá-lo é ouvir primeiro. Ouvi-lo de peito aberto, sem o filtro dos preconceitos que carregamos pela nossa experiência, pela nossa super referência no maior estilo “se não for como eu acredito, não serve”. Para se viver o amor, anotou? São necessários somente respeito e admiração. Sim, só isso. Pode tentar. O restante virá.



4 comentários:

Lucélia Muniz França disse...

Adorei a postagem!!! Respeito e Admiração - são ótimos ingredientes!
Tenha uma semana abençoada! Um abraço!
http://www.luceliamuniz.blogspot.com.br/

Matheus Farizatto disse...

Obrigado, Lu. Boa semana para você!

Luiz Fernando Paiva disse...

"Nós sabemos que não podemos nos Drogar, e tbm não sabemos quando iremos nos Apaixonar, e é isso que nos faz Viajar a Droga chamada Amar "
"Nando "

Matheus Farizatto disse...

Wow, Luiz Fernando! Muito obrigado por essa. Curti demais.