sexta-feira, 19 de junho de 2015

Caneca na mão e o livro “O Homem Perfeito”


Tenha sempre um livro com você. Joguinho no celular também ajuda passar o tempo quando estamos esperando. Mas a leitura definitivamente te acrescenta mais – um pouco mais.

Parado no carro – esperando um outro bater no meu para testar o seguro que pago em dez vezes no ano (mentira) – terminei o livro “O Homem Perfeito”, da Vanessa Bosso. Uma delícia de leitura leve, descompromissada e que te faz um benzinho.

Comédia romântica suave da vida. É sobre a sem-noção-menina-mulher, Melina, 28 anos, uma publicitária que procura pelo homem perfeito – chega a fazer uma lista de como ele deve ser – depois de muito se lascar com alguns caras. A lindinha é de Paraty (RJ) e se muda para São Paulo aos 18 anos para fugir da rotina besta da cidade turística. Quando parte, deixa o então amor da sua vida, Bernardo, seu carinhoso e fofo namorado de aparência sem sal.

Dez anos depois, trabalha em uma agência na capital paulista e namora o seu chefe. Em uma importante apresentação para um de seus clientes ela termina e agride o então chefe-namorado, é demitida, processada e neste cagaço todo resolve voltar pra Paraty.

Melina é toda surtada, filha de um médico conceituado na cidade, seus pais são divorciados e seus avós possuem uma pousada no lugar. Ao chegar de volta, reencontra Bernardo e descobre que o então sem sal ganhou todo-o-tempero que lhe faltava ao estar gostosaço – e noivo de sua maior inimiga.

O restante você tem que ler. É meio clichezinho e a leitura é muito gotosa. Distração boa demais para manter o ritmo de um livro e outro lidos de tempos em tempos.




Nenhum comentário: