segunda-feira, 2 de junho de 2014

Ah não, “Malévola”

I say yes                                     I say no
A Malévola de “Malévola” é um ser do bem. Pronto. Esta crítica termina aqui. Tchau. Sério.

(Oi. Este texto tem algum spoiler. Vai).

Gente, eu fiz campanha neste blog, mudei minhas imagens do perfil e de capa no Facebook, curti tudo que saiu na página oficial “Maleficent” por ser fã da vilã do clássico Disney “A Bela Adormecida”. Eu me expus! Para quê? Para a Malévola da versão live action em cartaz no cinema MUDAR a maldição que joga sobre a princesa Aurora para, em vez de matá-la ao espetar o dedo numa roca quando completasse 16 anos, a PRÓPRIA “BRUXA” sugerir que ela apenas durma profundamente até que um beijo do amor verdadeiro a desperte.

É sério? Desapontado me define enquanto escrevo para você, leitor do meu blog perfeito.

“Malévola” é um filme ruim? Não. Ficou legal. Tudo é de encher os olhos, Angelina Jolie manda bem como o ser do mal-só-que-o-antônimo e a nova história, sozinha, até convence com algum sentido. O problema sou eu ser fã do clássico em que a Malévola deseja a morte da insossa da princesa! “Espetará o dedo e MORRERÁ!!!”.

Coloque “Malévola” em uma gaveta completamente avulsa a “A Bela Adormecida” então gostará da nova versão da história. Assistir ao novo longa por querer ver em carne e osso a rainha das trevas apresentada há décadas na animação vai te fazer chorar de desgosto.

Mesmo as três fadas boas – que são as que mais aparecem no primeiro filme – não convencem. Não possuem sintonia entre si. Falta aquele equilíbrio gostoso entre as personalidades de cada uma.

O novo filme começa bem. Malévola é um ser mágico que nasceu bom e depois foi feita de idiota por um amor de sua infância. Com a decepção, decide se vingar do cara e deixa de acreditar no amor verdadeiro. Então vem a cena clássica do batizado da Aurora em que Malévola condena a princesa à morte e o último presente de uma das três fadas a salva apenas colocando-a em um sono até ser acordada pelo príncipe. 

Em “Malévola”, essa é a melhor e a pior cena para os fãs do desenho. Melhor porque Angelina surge pela primeira vez vestida como a vilã, irônica, tensa de maldade, dark, fina, colocando cagaço em todo mundo do reino. Pior porque, como eu já disse, pega leve na maldição e poupa a sem graça da princesa. Daí pra frente fica claro que este é outro filme sobre o conto de fadas e que aquela é outra Malévola.


“Malévola” é chata. A vilã no novo filme? That’s a no.



3 comentários:

ouro disse...

Muito boa Critica

Brendha Cardoso disse...

Eu já estava criando um mundo de expectativas em cima do filme e você não é a primeira pessoa a me falar sobre esses pontos que, façamos um favor, cagaram o filme, né? Até perdi o ânimo pra assistir, porque olha. Muito boa crítica!

macabea-contemporanea.blogspot.com

Matheus Farizatto disse...


Minha decepção foi tão grande quanto minha expectativa, pessoal. Se curtem a vilã e "A Bela Adormecida" assistam só para ver o que tiram (ou não) do novo filme – e-me-contem.

Thanks guys!