sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

"Você tem borogodó?"


Um amigo disse que mulher está preocupada não com os homens, mas com as outras mulheres. Mais sábio impossível! O comentário surgiu após observarmos o quanto as colegas de sala no trabalho estão obcecadas por dieta. Os assuntos – na verdade o único – vão de o tempo de academia por dia a quantas calorias cada uma consumiu no almoço.

Para vestir como uma luva, o texto a seguir caiu no meu colo e eu, mais que depressa, joguei no delas. Os comentários, claro, foram mínimos. Destaque para a resposta do marido de uma delas que, depois de ela enviar o texto a ele e perguntar se ela tem borogodó, o cara respondeu com uma apaixonada mensagem cheia de “borogodózuda!”. 

Cata e relaxa! Como eu digo, o que importa é a performance.




Você tem borogodó?

Texto de Mirian Goldenberg


Ele disse: 'Mulher ansiosa demais, desesperada para agarrar um homem, não tem borogodó'

Entrevistei uma jornalista de 45 anos para o meu livro "Por que Homens e Mulheres Traem?".

Ela disse ser alvo da inveja de suas amigas por ser uma "mulher livre, não ter filhos e poder transar com quem quer e quando quer".

Suas amigas casadas reclamam que o casamento é uma rotina, que gostariam de ter tido outras experiências, que a vida sexual é ruim, que não existe mais romance e que os filhos atrapalham.

Elas se sentem aposentadas compulsoriamente de uma vida amorosa e sexual satisfatória.

As amigas solteiras sofrem com a falta de segurança e de continuidade das relações amorosas. Reclamam que falta homem no mercado.

A jornalista disse: "Para as minhas amigas, sou quase um mito, já que acham que estou sempre namorando, transo todos os dias e nunca reclamo dos meus homens. Na verdade, fico com homens com quem elas jamais pensariam em ficar. Não ligo se eles nunca ouviram falar de Simone de Beauvoir ou se ganham muito menos do que eu. O que me interessa é que eles sejam carinhosos, me respeitem e me tratem como alguém especial".

Ela contou o caso de uma amiga bem mais jovem e bonita: "Uma madrugada ela ligou para reclamar que eu tinha ficado com um cara que ela estava paquerando. O cara, na minha cama, tentou explicar por que tinha ficado comigo".

Ele disse: "Você tem borogodó, ela não tem. Mulher que quer se fazer de menininha não tem borogodó. Mulher ansiosa e carente demais, desesperada para agarrar um homem, não tem borogodó. Mulher preocupada com rugas, estrias e celulites não tem borogodó. Borogodó tem a ver com segurança, com se sentir bem na própria pele. Algumas mulheres são lindas, mas não têm borogodó. Outras, mais velhas e nem tão bonitas, são charmosas, interessantes, maduras e atraentes".

Ele concluiu: "Até pensei em ficar com sua amiga, mas ela estava se esforçando tanto para me agradar que logo desisti. Quando você chegou ela sumiu do mapa. Fiquei encantado com seu sorriso, sua espontaneidade, sua segurança. Você tem borogodó, ela não. O próprio fato de ligar de madrugada prova a minha teoria. Mulher chata não tem borogodó".

E você? Tem ou não tem borogodó?



Publicado no jornal Folha de S. Paulo.

MIRIAN GOLDENBERG é antropóloga, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autora de "A Bela Velhice" (Ed. Record)www.miriangoldenberg.com.br


2 comentários:

Brendha Cardoso disse...

Incrível! Adorei o texto.
Eu costumo escrever alguns contos, alguns rascunhos que nunca passam disso, mas eles me ajudam com questões que eu não conseguiria lidar sozinha. Nesses textos, uns 20% do que eu escrevo tem um narrador masculino que eu mesma desenvolvo e passo a criar situações com ele, pensando "o que eu faria se fosse homem?"... Nessa empreitada, já contei com ajuda de alguns amigos que elucidaram algumas duvidas... Te digo com toda a certeza que mulheres chatas, preocupadas demais com o peso, inseguras, que fazem joguinhos, se fazem de burras demais ou inteligentes demais pra impressionar e etc definitivamente não tem borogodó. Os caras simplesmente não tem saco pra isso - eu, se fosse homem, não teria. Mas as mulheres cismam em achar que toda essa performance atrai vários caras hahaha...

http://querido-diari1.blogspot.com.br/

Matheus Farizatto disse...

Brendha, mulheres definitivamente adoram performar hahaha!

Obrigado! E quero conhecer estes seus contos... Adorei o exercício.

LUV.