sexta-feira, 26 de abril de 2013

Filme "Chamada de Emergência"




Sexta-feira é dia de troca dos filmes em cartaz no cinema e este que vou sugerir saiu hoje das salas da cidade sensacional, Ribeirão Preto (SP). Portanto, se você mora na terra onde todo mundo que visita quer passar no Pinguim, pare de ler. Não pare, não.

Por outro lado, entrou "Homem de Ferro 3" em todas as versões: dublado, legendado, 2D, 3D e deve ter até alguma brasileira com o Naldo como protagonista. Se você não é daqui, dê uma olhada nos cinemas de sua cidade e o filme “Chamada de Emergência”. Se também não estiver mais passando, salva no bloco de notas do seu iPhone ou escreva atrás da fatura do seu celular, pois vale a pena.

Só pra constar, pra mim, nenhuma opinião sobre filme é unânime, ok? Pode ser o especialista que for. Isabela Boscov ou Rubens Ewald Filho, não estou nem aí. Cinema é muito de você se identificar ou não. Seu humor no dia. O momento em que você está. Quando assisti ao “O Artista” em uma sessão especial com um sicrano que era comentarista do Telecine e tudo o mais, o cara disse tanta asneira sobre filmes que gostei que, a partir daquilo, pra mim, crítico de cinema é igual às mães elogiando seus próprios filhos. (E este blog não é sobre cinema. Piscadinha).

“Chamada de Emergência” vale o ingresso ou a locação – ou o meio ilícito que você usa para assistir a um filme. Gostei da interpretação de Halle Berry – linda demais, mesmo com um penteado "eu sou um brócolis" – e da ex-pequena Miss Sunshine, Abigail Breslin – a menina esticou.

A história é sem pretensão, mas te segura com os olhos na tela o tempo todo. Bom demais contra qualquer tédio de fim de férias. O que eu mais curti foi a forma como o filme mostra o trabalho do “nine, one, one” (911) nos Estados Unidos – o 190 brasileiro sem o mesmo charme. São curiosas as táticas de atendimento de emergência, procedimentos e coisas do tipo. Se o operador for trabalhar bêbado, mata quem está pedindo socorro.

Se quiser, veja e me conte. Daqui a dois anos também estará na Tela Quente. Você quem sabe.







2 comentários:

Daniela Teixeira disse...

Pelo trailler deu vontade de assistir. É impressão minha ou a Halle Berry tá a cara da Whitney Houston? Adorei o novo visual do blog. Bjo

Matheus Farizatto disse...

Está realmente parecida, Dani, rsrs. Poderia vivê-la em uma biografia, não acha?

Thanks pela visita e comentário. Beijão.