terça-feira, 17 de abril de 2012

Para um, não



Quem definiu a “intuição feminina”? Provavelmente um homem que enganava sua mulher e fez questão que ela descobrisse do caso que tinha com sua colega de trabalho, dando sinais a cada oportunidade, apenas para se livrar de um casamento que não servia mais pra ele. “Nossa, a coitada descobriu tudo sozinha. Intuição feminina é fogo” – comentaria a mãe da pobre coitada.

Quem comenta sobre intuição masculina? A verdade é que podemos enganar e sermos enganados da mesma forma que ouvimos e dizemos: eu amo você.

Mas salve o otimismo! Acredito que a verdade sempre aperece. Já estive lá. E apareceu. Além do que não podemos negar que os sinais aparecem. Jamais vamos negá-los. Difícil não é identificá-los, mas entendê-los.

Em minha vida de casado que se desfez, havia um mês que notava sua inquietude. Irritava-se fácil, queria dormir de mais e ficar acordado de menos, não se animava nem para fazer nossos programas prediletos. O sexo, rolava. Em outra intensidade, mas muito bom para um casal que vivia sob o mesmo teto. Ao notar que algo acontecia, perguntei e ouvi: “não é nada demais, só o trabalho. Preciso dar um jeito na minha vida”. Jeito dado.

Na última conversa, cutuquei e então a (rara) honestidade de um casamento surgiu: “não sinto mais o mesmo por você”.

Ponto. Não há necessidade de saber se há outra pessoa ou se a culpa é sua ou do apartamento que era pequeno demais para os dois. Simplesmente não há mais vontade. Entendi. Concordei. Afinal, só podia estar mais que resolvido, pois um mês é tempo pra caramba para entender algo.

Em processo de digestão do ocorrido, assisti e recomendo o filme “Vida de Casado”. E o título não é uma sugestão tosca impressa em português. O originial diz o mesmo, “Married Life”.

Tosco seria se tal história estivesse na prateleira de comédias românticas. Feliz quem o assisti durante uma separação. Revoltado ficará quem deposita todas as suas fichas em “felizes para sempre” da forma tradicional, monogâmica e ingênua, como um pacote único e intocável. Porém, casais pés no chão que já comemoraram bodas sabem bem o quanto a visão do filme pode ser confortante.

“Quem sabe o que realmente passa pela cabeça da pessoa que dorme ao seu lado, levante a mão! Sei que não sabe. Não sinceramente”, diz um trecho do longa. Pode parecer duro de ouvir, mas para mim, nem tanto. Já comentei dos últimos trinta dias da minha recente relação, né? Um mês.

Para abrir meu coração, muito pior foi ouvir: “o que? Mas vocês não podem se separar nunca!” – em tom de que ali se vivia uma relação perfeita. Para um, não.


7 comentários:

PIMENTA E POESIA (Maria Tereza) disse...

BRAVO, BRAVO, BRAVÍSSIMO!!! Melhor texto seu até hoje (você se supera...fioti).
Escuta aqui: você tá usando agora bola de cristal, búzios, tarô ou algo do gênero, pra entrar dentro da minha cabeça e entender o que sinto???
kkkkkkkkkk

Obrigada por compartilhar! Sinto sua falta lá no P&P. Quero seu carinho, vai...rsrs Tamo junto, forever, viu? Beijoooooooo

Lucélia Muniz França disse...

Um texto para refletir!!! Afinal, viver a dois e partilhar de uma vida em comum é bem complicado!!! Parabéns pelo texto!!! Grande Abraço!!!
http://luceliamuniz.blogspot.com.br/

Fernanda disse...

Eu nao entendo muito de rompimentos, tive apenas um namoro sério antes de casar, e o rompimento foi rápido e conclusivo.
Me angustia o prolongamento, prefiro dores rápidas e finitas.

E na minha opiniao, ser contornado, manipulado com um adiamento da decisao dói mais do que nao ser mais amado.

Texto íncrivel, vc é o máximo.

Bjs

Lucimara Souza disse...

Parabéns, mais uma vez!
Você se superando...
É bom quando escrevemos pra colocar pra fora, não é? O texto flui e o leitor é presenteado...
Gostei, Matheus!
E a vida continua. A dois ou a um, devemos estar prontos para novos desafios, novas oportundades. Abra seu coração e 'bora viver... Sempre!
Vc tem muita luz.
Bjão!!!

Matheus Farizatto disse...

Thereza Mary! Luv.
Juntos Forever!!! ALWAYS!

Sou um fioti desnorteado mesmo. Preciso entrar mais no P&P.

BRAVO foi eu ter acertado os pensamentos. Abrirei uma barraquinha na feira hippie rsrs.

Valeu, lindona. Bjos

VJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJ

Refletindo bastante ultimamente viu, Lucélia... oremos. Tks.

beijouls.

VJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJ

Oi, Fer!

Também costumo ser bastante prático, mas isso depende de muita coisa. Concordo que o maior drama é arrastara coisa e menos o lance de o sentimento ter mudado.

O máximo? Hehehe. Você que é!

VJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJVJ

Heart open, Lu! Hehe, cada vez mais.

Escrever é sempre ótimo e melhor ainda É O RETORNO QUE TENHO DE VOCÊS.

OBRIGADO ;)

Beijões.

Delaine disse...

Má meu lindo!!!!
"fantastiki" como sempre...
sei bem o que é ouvir isso:“o que? Mas vocês não podem se separar nunca!” ...era uma das piores coisas mesmo que eu ouvia na minha separação(na verdade, depois de tanto tempo, até ainda escuto... ninguém merece...rs) !!!!
o mais importante é sermos verdadeiros com nós mesmos!!!
te amo um monte
saudade GIGANTESCA!!!!
se precisarr de qq coisa, me grita!!!
De

Matheus Farizatto disse...

Hehehe, nossa, Dê, puta que pariu, né? O povo não PENSA antes de falar. Na próxima, soltarei um: "NÃO PODIA, MAS SEPAREI E VAI TOMAR NO SEU CU QUE VOCÊ NÃO ENTENDE PORRA DE NADA!". rsrs

Já me sinto melhor.
Com você, agora, só tomando uma junto.

Te amo desde sempre e nunca mudará.

Bjos.