domingo, 8 de janeiro de 2012

Deus, me add?




Fiz minha lista de realizações e estou indo bem em 2012. Comecei a caminhar trinta minutos na esteira a cada dois dias e já iniciei minha busca por Deus no Facebook.

Sem sucesso, procurei por “Jesus Cristo”, “O Salvador”, “Senhor”, “Papai do Céu”, “Moisés” – sem sobrenome – e até nomes alienígenas, porém... nada. O mais próximo que encontrei foi Henri Cristie e nunca algum dos meus amigos deixou recado pra este cara. Nenhum amigo em comum também.

Tantas pessoas têm Deus no Face, por que eu não o encontro? Todo dia vejo atualizações na minha timeline: “Obrigado Deus pelo melhor ano novo da minha vida” – em uma foto com o cara segurando um espumante em cada mão; “Quero agradecer por ter encontrado o meu grande amor” – na foto com o namorado que conheceu há duas semanas; “O maior presente que recebi na vida. Obrigado!” – e vem mais uma foto de criança recém nascida, pelada, para todo mundo ver no recadinho novo para Deus.

Poxa, me add aí, Deusão! Também tenho recadinhos para o senhor, mas quero te enviar como “mensagem” no Face, pois não tenho necessidade de ficar dizendo o que tenho pra te agradecer aos meus 238 amigos da rede social.

Se encontrasse seu perfil, eu te “curtiria”, Lord! Sei que parece uma autoafirmação idiota que não diz nada sobre a minha verdadeira fé, mas pode ser que meus 238 amigos no Facebook me achem ateu e pode ser que eu me importe com isso. Pode ser.

Se me aceitar como seu amigo, Father, eu te darei bom dia todas as manhãs com uma imagem bem bonita no meu álbum “Fotos do Mural”. É sério. Prometo. O senhor pode entrar e conferir. Este também é um jeito de compensar meus pecados, né, Paizão? Assim vale? Afinal, nunca postei uma foto sequer da senhora sua mãe; não divulguei a fanpage da minha empresa seguido do Seu Nome e um novo “obrigado!”, desta vez pelo emprego; nem mesmo uma foto minha – trabalhada no photoshop, claro – com os dizeres “Sou uma pessoa muito abençoada”.

Bem, Lindão das Nuvens, sabe qual a minha forma de agradecer por tudo que tenho, mas pelo jeito o que vale é o publicado na tal rede. Portanto, continuo as tentativas de nomes no campo “Procurar” do Face, mas, para garantir, eu escrevo aqui, no Virando Jornalista, para todo mundo ler, que o que eu sinto por ti... ah, deixa pra lá.

2 comentários:

Léo disse...

SENSACIONAL

Matheus Farizatto disse...

Thanks, lindão.