segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Mensagem

Eu estava sentado na cama que era nossa. Sentava sobre um dos pés descalços enquanto olhava para o celular largado na colcha. A única luz no quarto era a do dia e vinha das frestas da janela. Não havia um único ruído em “nosso” apartamento. Tudo fechado. Sentia uma tristeza tão grande, que só perdia para a saudade que estava de você. E para o amor que sinto.

O som do celular desviou meu pensamento que imaginava onde você poderia estar. “Por que não estamos juntos?”. Não era nosso primeiro término. Na tela, o pequeno envelope e seu nome. “Eu te amo”, li ao abrir a mensagem. Minha vontade era dizer o mesmo a você. Responder naquele instante. Mas deixei o celular sobre a cama e fui até a cozinha. Passei pelo banheiro, depois a sala, chegando até o balcão em frente a pia.

Agachado diante do fogão, meu pai estava com uma caixa de fósforos e um palito nas mãos. O forno aberto. E eu sabia o que iria acontecer. Concordando com ele sem dizer uma palavra, voltei à sala rumo ao quarto. Queria responder a mensagem. Mas só cheguei até a porta do banheiro quando ouvi o estouro. Foi rápido e logo não ouvi mais nada. Senti uma força me puxar para dentro do banheiro. Ficou tudo branco. Mas senti meu corpo bater com força no box de vidro do chuveiro e depois contra um pedaço da parede antes de ser lançado para fora do prédio. Havia acontecido. Eu já sabia.



5 comentários:

PIMENTA E POESIA (Maria Tereza) disse...

Nossa,Fioti...que forte isso!
Saudade de vc, mininu! OLha, amei seu recadinho lá no blog. Deu pra "captar" que eu agora sei algo que nem supunha existir?????????????? Sei que vc entendeu, mesmo sem de fato, saber.
É por essas e outras que eu te adoro. Fica bem e feliz. Deus te abençoe.

Grace Kelly Cano disse...

Poutzzz...o que comentar?
Parece egoísta ou otimista demais dizer que a tristeza às vezes rende excelentes trabalhos, verdadeiras obras?
Pois é, (in)felizmente tem um lado bom nesse breu que vez ou outra temos que encarar.
Só quero que saiba que quer seja no bom humor, no trabalho e até nos estouros e explosões, tô por aqui tá! Não só para prestigiar e afirmar sempre o seu enorme talento, mas para divirmos aqueles sentimentos e angústias que aparecem para, tempo depois, vermos que existe um mundo que pode ser sempre melhor. E existe!
"Isso também vai passar", já dizia algum poeta!
Bjoo..Amoo!!!

Matheus Farizatto disse...

ManhÊ! Claro que peguei este momento de descoberta em você. É tão gostoso descobrir algo novo em coisas antigas, né? Um beijo e obrigado demais!

::VJ::::VJ::::VJ::::VJ::::VJ::::VJ

Você é linda demais, mesmo, Grace! Está sempre pertinho. Sinto você assim. E também sei que a tristeza, bem dosada, "rende excelentes trabalhos, verdadeiras obras".

Estou olhando lá adiante. E apesar de já ter passado por isso, mais uma vez está sendo um tanto novo.

Thanks pelas palavras. Love U!

Saudade.

Rodrigo Ziviani disse...

Vc eh uma arara azul cabeluda e emburrada!! Hehe. Acho que estou ficando burro. Ou preciso ler coisas mais eruditas pra captar essa sua viagem. Entendi NADA! Rsrsrs. Mas pelo que o pessoal comentou, vc arrasou, eh isso? Bjo, lindao.

Matheus Farizatto disse...

É isso? Não sei, é? Hehehe

MORRI de rir com seu comentário, Ro. Não está ficando burro nem tem algo de erudita aqui.

E talvez o pessoal devesse ler mais sobre araras azuis para entender sua mensagem, né? rsrs

bêjo!