quinta-feira, 9 de junho de 2011

“Não Gosto dos Meninos”

“A partir do momento que eu escondo, eu ajudo a criar o preconceito”. A frase é dita no documentário “Não Gosto dos Meninos” e serve não só para desbancar a homofobia como também muitos outros assuntos evitados entre as pessoas – o que só torna pior a naturalidade no trato de tais.

Assistindo ao documentário abaixo fica claro que “as etapas” são as mesmas – e não só aos gays, mas – a todas as pessoas em situações variadas: sentir-se diferente, o desconhecido, medo, aceitação, busca por exemplos a seguir, supresas e preconceitos consigo mesmos.

“Não enfrente. É uma coisa natural e acabou”.
Vale a pena ver até o fim. Cata!



Direção de Andre Matarazzo em parceria com Gustavo Ferri e produção de Mirada e Gringo.

5 comentários:

Elaine Crespo disse...

Oi Matheus!

Boa tarde!

Gostei muito do blog e da postagem!
Corajosa e necessária nesta luta contra todos os tipos de preconceito!
Assisti o curta e muito importante a abordagem!

Um lindo fim de semana!!

Beijos,
elaine Crespo

PIMENTA E POESIA disse...

É isso, meu querido: uma característica que em nada muda o sentimento daqueles que realmente te amam. A necessidade de "coesão" quanto a tudo: preceitos religiosos, modos de vida, escolhas, opiniões é uma coisa que eu abomino. LIBERDADE, LIBERDADE E LIBERDADE. E AMOR: pode existir palavras mais fortes?
Um beijo e um abraço da mamãe ursa aqui, tá? Deus te abençoe, fioti.

Matheus Farizatto disse...

Elaine, seja MUITO BEM-VINDA ao VJ!
Obrigado pela visita e quem bom que curtiu.
O tema – assim como todos os outros – deve ser tratado com naturalidade e de forma real.

Um beijo. Ótimo fim de semana e até a próxima aqui no VJ!

----------------

vOCÊ É MEMSO ÓTIMA!
Liberdade e amor = maior força deste mundo.

Ursinha mais fofa! Hehehe
Sinta-se abraçado pelo meninin aqui. Bjos!

Francisco Silva disse...

Infelizmente, vivemos num mundo cheio de estereótipos, mas quem, ou o que, é capaz de mudar essa visão dos seres humanos? Pergunta difícil de ser respondida Matheus.

Todos nós temos pré-conceitos que foram formados durante anos e sempre estamos julgando alguém antes mesmo de conhecê-los. Não só em relação à sexualidade das pessoas, mas de todas as formas, como racial, religioso, econômico e de várias outras formas.

Quem nunca pensou ou conhece alguém que já disse: “Ele é gay por que anda de mão dada com outro cara” ou “não vai fazer serviço de preto”.

É muito complicado mudar a realidade na qual vivemos, mas como é dito no documentário, “a partir do momento que eu escondo, eu ajudo a criar o preconceito”, podemos mudar a o pensamento, não de todos, mas de muitas pessoas.

Ótimo documentário e vou postar no meu blog também, beijão.

Matheus Farizatto disse...

ÊtÁ, Chiquinho!
Me mata de orgulho hehe

Muito bom o comentário e PARABÉNS pela postagem em seu blog também.

Bjo, irmãozão!