terça-feira, 26 de abril de 2011

Chá de fita

Pára tudo agora. Pra que lado eu vou? Cadê meu GPS? Primeiro meu melhor amigo me ligou dizendo que ia se casar. Semanas depois disse que seria pai. Agora fui ao Chá de Bebê do pequeno que vem aí. É muita coisa pra mim. Preciso de um chá de fita pra entender esse Chá de Bebê!


“Crescer, casar e ter filho”. Quem distribuiu esse roteiro? Porque eu perdi a fila. E não reclamo. Também não fui o único. Meus amigos Chicão e Tiburça também cochilaram nessa entrega.

O fofo tem a minha idade e será pai – 24 anos, obrigado! Na festa para amigos com (ou sem) filhos, ele brincava com seu sobrinho que daqui a alguns meses dará lugar ao filho na piscina de bolinhas colocada na chácara. A cena me deu medo. Me deu muito medo.

Perguntei ao Chicão e à Tirbuça se também estavam aterrorizados. Disseram que não. Ok. Então é comigo. Coloca a água pra ferver e desenrola o VHS. Desce um chá de fita, por favor!

Foi tensão e carinho. É meu melhor amigo, poxa! Nos cartões de presentes ao filho do cara perdido para dar atenção a todos no Chá, os três amigos bobos de cá assinaram como “tio Matheus”, “titia Amanda (Tiburça)” e “tio Chicão”. Tios esses que têm muito claro com eles que não serão nem pai nem mãe – com exceção do Chicão, que “a qualquer momento vai aparecer uma louca e logo estarei casado e com filho!”, conta animado. Que bom!

Em nossa mesa sobravam cinco lugares. Era de canto. Nela, os três solteiros e sem filhos. Eu, ainda tenso, olhava o cenário enquanto o Chicão comia e a Tiburça tomava todas. Eu comia e tomava todas. Não tinha chá de fita.

Será a lei da exclusão? Darwin explicaria o fato destes três de mesma espécie estarem sentados na mesa do canto, separados da espécie reprodutiva? Com certeza.

A jovem mãe solteira que “abriu uma Maria da Penha” para manter o ex-marido longe, sentou-se conosco e logo fingiu que ia pegar um refrigerante e sumiu.

Ela era de uma espécie que não estava entre os solteiros nem mães de família. Era de uma terceira: a de fêmeas mães que não dão a mínima pra cria. Mas são mães. Mas estava sem o filhote no Chá de Bebê.
A lindinha então se juntou a outra de sua espécie e ambas fumaram e comeram bolo sozinhas em uma mesa que sobrava seis lugares.

Fiquei sem o chá de fita neste Chá de Bebê, mas precisarei dele para encarar a próxima. De qualquer forma, é sempre gostoso se sentir à vontade em sua espécie e observar o comportamento das outras. Chá de fita na mão.

14 comentários:

Francisco Silva disse...

Nossa Matheus, nem sei por que perco o meu tempo lendo esses seus textos. Primeiro: quem mais comeu foi a Tiburça, que a toda hora dava a massa do salgadinho para você, lembra? Segundo: eu não disse esse negócio de “a qualquer momento vai aparecer uma louca e logo estarei casado e com filho”, casar sim, mas ter filhos só mais para frente.

Beijão.

Matheus Farizatto disse...

VOCÊ DISSE, SIM! Hehehe
Disse que estava sentindo uma vontade de ser PAI, que não queria ser pai "velho" porque tem muita vontade de fazer coisas com seu filho, como JOGAR BOLA! Aahuahua
E que isso ia depender de logo aparecer uma loka e tudo acontecer. Disse até que o garoto podia ser adotado.

Disse, SIM"!
Assuma e pode ser que apareça uma pretendente aqui no VJ! Rsrs

Beijos, fofo.

Francisco Silva disse...

Se você está falando, quem sou eu para contestá-lo.

Raphaela Farizatto disse...

O Chicão já esta com 102 anos se deixar pra ter filhos mais pra frente nem dará conta...kkkkk.
Bom isso tudo que foi escrito é verdade.
Apesar de fazermos parte da mesma especie e como se existece varias raças dentro nela, cada pessoa se encaixa nela talvez em determinada etapas e escolhas da vida.
Eu agora faço parte dos solteiros, que não querem casar mto menos ter filhos...kkkk..
mas que sabe isso ainda muda tenho apenas 17 anos.
Gostei do texto.

Daniel Candido disse...

Matheus, bom, eu me encontro bem no perfil descrito rs. Adoro crianças e cachorros, mas com tempo exato (e pré-determinado) para entregá-los aos respectivos donos e/ou pais. Apesar de até cogitar a possibilidade de ser pai, não me vejo casando. Ou seja, a possibilidade de papai ainda demorará um pouco (espero que não tão pouco rs). Entendo sua tensão. Sofro do mesmo mal nas reuniões de família, quando, mais cedo ou mais tarde, surge a frase paralisante: "24 anos, já tá pensando em casar?" ou a outra: "e a namorada? Já vai casar?" rs.


Abraços.

Matheus Farizatto disse...

E aí, Rafa, será que essa sua raça (momento de vida) vai durar? Hehehe. O importante é estar tranquila e cosnciente de TODAS AS POSSIBILIDADES E ESPÉCIES DISPONÍVEIS. Aproveite!

-----------

Aí, Dani! Vamos para o segundo comentário seu no VJ! Hehehe

Sabe de uma coisa? Essa frase não me PARALISA mais há muito tempo. Tenho sempre a resposta na ponta da língua! E manda um chá de fita que ajuda... abraço.

Juliana Matthes Arroyo disse...

Má,

Divirto-me muito com suas histórias! Adorei conhecê-lo e conviver contigo. Um super beijo, Juliana

Matheus Farizatto disse...

Juuuuuuuu!

É mesmo uma delícia ter você por perto. É bem mais gostoso trabalhar quando temos pessoas como você por perto.

E... sua foto ficou linda aqui no VJ! Hehe

Beijosss.

juliana disse...

Nossa o texto é MARA,rs ainda mais que faço parte dessa espécie,rs. Acho que hoje acontece tudo muito rápido, então as vezes penso: "Será que eu tô atrasada?!"
Aff..
É claro que não aaaeeeee, kkk, ser dessa espécie é a melhor coisa do mundo (pelo menos por enquanto, rs).
Quem sabe daqui uns 10 ou 15 anos, ahuahahahahaahuahuahauahua!!!
E só pra não perder o costume,
Riiiooo aí vamos nós uhhulll, hehe!!!
Bjo

PIMENTA E POESIA disse...

Fiotinhoooooooo, fica assim não, vc só tem 24 aninhosssssssssssss! E respeito sua decisão, mas olha, ainda tem muita água pra correr debaixo dessa ponte, amore. Vai que a ponte quebra, vc bate a cabeça e acorda nos braços calientes de uma sereia louquinha pra ser a mãe dos seus filhos! Ser mãe e pai é ser feliz no inferno, mas é bão dimais! Beijos, querido.

Matheus Farizatto disse...

Tá atrasada, NADA, Ju!
Você está é adiantada de muita menina que tem por aí e pensa pequeno demais. Atrasadas estão elas! PRUNTUfALEY.

Ficaremos LINDOS em Coapacabana!
Bjos, LindaçaNÁ. Hehehe

------

Mamãe doidaaa! Tem muita água pra correr, mas desse mato não sai cachorro não, rsrsrs.

Pertin docê aí! Um bjo carinhoso.

;)

Lilian Marcelino disse...

Matheus e seus complexidades, risos. Estou enlouquecida e tinha esquecido de colocar o endereço do blog, agora está lá o link, risos. Beijocas!

Francine Ribeiro disse...

Matheus, cheguei aqui através do Textos e Reflexões, da Lucimara e gostei bastante do seu blog! Já estou seguindo.

hehe, esse negócio dos amigos resolverem ter vida de gente grande (casar, ter filhos) assusta um pouco (risos).
Mas eu estou bem de boa, acho que o papel de 'tia' está de bom tamanho! rs
bom fim de semana pra vc

Matheus Farizatto disse...

Francine, SEJA BEM-VINDA AO VJ!
E desculpe só te responder agora.

É realmente assustador rsrs.
E ficar como "tio" para mim é mais que um elogio. Minha vida! Hehehe

Um beijão e ÓTIMA SEMANA.