quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Vida a três



Você já teve uma relação a três? Não estou falando do conhecido triângulo amoroso. Quero dizer sobre seu parceiro talvez ter uma amante e você saber. Ou uma ex. Ou você ter um amante. Ou um ex. Uma relação a três. Talvez o tão falado sexo a três. Já experimentou?

Talvez, não. Nada disso. Mas na fabulosa primeira temporada da série Sex and The City a questão é levantada com estilo e cita um ponto que poucos de nós percebemos: “se você transa com seu namorado em uma cama em que ele já transou com sua ex ou qualquer outra pessoa, você pratica, de certa forma, um tipo de sexo a três”.

Pode parecer piração, mas é verdade. Afinal, ninguém apaga as lembranças. Isso é natural de rolar e não fica preso só ao lençol. Lugares, músicas, filmes e nomes podem fazer você trazer à tona essa terceira pessoa em seu relacionamento e, mesmo que só por um momento, viver um ménage à trois.

E não para por aí. Se isso já começou a colocar a coisa em seus olhos quando você os fecha para dormir, imagine ter isso bem na sua frente enquanto eles estão abertos. Estou falando, por exemplo, daquela ligação que acontece de tempos em tempos enquanto você e seu namorado estão juntos. E quem é? A ex! O terceiro elemento. A outra. Que pra ela, em seu mundo dos “Muppet Babies que Não Entendem o que é Fim de Namoro”, a outra, será sempre você.

Ou então chega P-E-R-I-O-D-I-C-A-M-E-N-T-E aquela mensagem de "Boa semana" no celular do seu namorado. E quando não é por telefone, está ali, na sua face. Pode ser um presente que deu a seu namorado e ele guarda ou deixa à mostra para os seus e para todos os olhos. Talvez uma foto daquelas em que estão seu namorado, a ex e sua atual cunhada posando felizes em um momento qualquer dentre os dez anos em que estiveram juntos. É aquele porta-retrato na sala de sua sogra. Sempre lá. Ou a ex sendo presenteada a cada oportunidade por sua sogra ou até mesmo por seu namorado, dependendo do vínculo que possuem (aniversário + história marcante com ex = um dia de vida a três). E talvez os amigos dele confundindo seu nome e te chamando pelo nome da ex. E mais uma vez, vida a três.

Coisas do tipo podem acontecer e acontecem com muita gente. Em qualquer relacionamento. Como aconteceu comigo, com a minha sogra – que eu gosto demais, de verdade – fez ao me trazer um belíssimo chaveiro de sua viagem a Buenos Aires, me deixando muito feliz, lisonjeado, lembrando de mim com tanto carinho... E de seu ex-genro ao trazer um chaveiro para ele também.

Ela não teve culpa. Sei que gosta de mim e me considera de verdade. Como ela diz: “considero vocês dois como filhos”. Ou seja, somos um, dois, três.




18 comentários:

Beta disse...

Olá. Recebi um e-mail seu sobre seu blog.
Achei bem interessante.
Vou te acompanhar.
Quando quiser passe no Mix, você será muito bem-vindo!

Abs,
Roberta

Matheus Farizatto disse...

Oi, Roberta! Fico feliz por ter gostado. Muito obrigado!

Com certeza farei uma visita ao Mix. E seja bem-vinda também!

Um abraço.

Francisco Silva disse...

Eu já passei por isso, alias, ainda passo. O pior momento é logo depois da separação e quando um dos dois arruma outra pessoa, mas com o tempo, esse sentimento passa.

Hoje, sou muito mais amigo da minha ex e do seu namorado, do que antes do começo do namoro.

Por isso, não creio numa vida a três, mas sim, numa relação de amizade.

Abração SAMYNHO..............

Rute disse...

Olá Matheus, tudo bom? Como Beta recebi um e-mail falando do seu blog. E como sou curiosa aqui estou. Estou te seguindo, me segue também na Literatura Iinfantil.
Parabéns pelo blog, e pelas postagens contidas nele. Aguardo sua visita.
Beijos
Rute Beserra

Michele disse...

Matheus, quem nunca se viu assombrado pelo fantasma do(a) ex? Acho que o caminho é aceitar que uma terceira, quarta, quinta pessoa existe, mas o(a) atual é você. Ponto. Sem pensar, sem encanações. Claro que se ainda houver um contato com o dito em questão, a coisa complica. Especialmente para os ciumentos de plantão (oi!), mas sabemos que lembranças não se apagam nunca. Faz parte da vida, parte da história que tornou aquela pessoa tão especial!

:)

Matheus Farizatto disse...

Salve, Rute! Tudo bem, obrigado.
E salve a sua curiosidade que te trouxe até aqui! Também fico me coçando de tão curioso, por isso passarei na sua página.

Oi, Michele. Oi! Alô? EU! Adorei o "oi!" hehehe. Esse é o ponto mesmo. É essa consciência que faz com que a gente consiga lidar com o assunto com tranquilidade. Cada um deixa a sua marca, isso é inavitável.

Obrigado pela visita, MENINAS!
Sejam sempre bem-vinda ao VJ!

Matheus Farizatto disse...

... bem-vindaSSSS... faltou "s" no comentário anterior... mas está aqui! hehe

E, Chicão! Que milagre você por aqui. Veio me trazer um humilde presente?
Você então é muito mais amigo de sua ex e do namorado dela hoje... MEU DEUS... isso é que é
E-V-O-L-U-Ç-Ã-O! Ainda chego a esse ponto, calma, uma coisa de cada vez hehehe.

Valeu, CHICAÇO!

Francisco Silva disse...

Nossa, não vai me oferecer nem uma xícara de café?

Patricia Daltro disse...

Quem nunca passou por essa relação a 3? Ou está mentindo ou começou a se relacionar ontem. rs É inevitável, um dia você é a "outra" - a ex que não prestra, no outro, você é a namorada que odeia a ex que não presta. rs
O negócio é fazer como você bem falou, relaxar, marcar território e seguir em frente, conquistando sempre o seu espaço.

Marina S. Carneiro disse...

Amigooooo
que texto é esse??? Simplesmente amei, apaixonei e vou muito postar no meu blog também viu!!! heheh...

Quem nunca passou por isso não é? Mas tudo passa, o tempo é o senhor da razão sempre e o ser humano é muito assim né, cai e levanta sempre....

Vamos que vamos que não pode parar!!!

amo vc meu amigo lindooooo!! bjs

Matheus Farizatto disse...

É isso mesmo, Paty! Essa troca de papéis é FATAL. Duas pessoas apenas me disseram que nunca passaram por isso, mas também, foram o primeiro relacionamento uma da outra... então...
Bom demais te ver por aqui e estou vendo uma parceria com o Marcelo para divulgar suas ilustrações. MUITO BOM! Beijos!

...

Então Ma, as pessoas são acostumadas a tantas coisa, né? E se não tiverem conhecimento sobre o efeito, fica mais fácil ainda hehe. O texto fica sendo seu também! Pode publicar! Prazerzaço pra mim! Linda demais.

Nós disse...

trata-se do passado presente que você ganha de presente (presente de grego, é claro)

Muito bacana o blogue. Como localizou o meu e-mail?

Matheus Farizatto disse...

"Presente de grego", Marcio! Boa!

Fiz um trabalho de coleta de e-mails em alguns blogs que costumo acompanhar, selecionando alguns perfis pelos comentários mais interessantes em textos que também comentei.
Foi apenas um trabalho de apresentação do VJ. Não enviarei todas as postagens.

Muuuito obrigado pela visita e que bom que gostou! Fique à vontade para voltar sempre que puder!

Grande abraço!

Lucimara Souza disse...

Matheus,

Muito Bom! rs
Ah, realmente, há situações que acontecem com todo mundo.
Com meu ex-, por exemplo, qdo largamos - por fone - eu juntei todas as coisas que ele tinha me dado e jurei que enviaria de volta, por sedex.. Quando olhei o volume, simultaneamente olhei para o meu bolso.. Affff.. Ficaria um absurdo o preço! A preocupação com meu bolso foi maior do que meu orgulho... rs
Fiquei com tudo, inclusive jóia que até hj uso!

De vez em quando, meu atual recebe telefonema da ex-. Sabe aquele lance de amizade da faculdade?!
Nem ligo mais...
Mas a história de presentinho eu não aceitaria por muito tempo. Eu estava ficando inconformada... Só que, a tempo, ela se tocou e parou de enviar - por si só.

Aaaaah, sou muito mais eu! Uhu

Bjs, Matheus!

Priscila Pavoni disse...

Ma!! Putz, não tinha parado pra pensar nisso mas acho que vivo uma situação assim tbm ... rsrss é incrível como certas pessoas não se desligam do passado ... a ex do meu marido insiste em ser a 'melhor amiga' da minha enteada acredita?? hehehe isso por que elas nem eram tão amigas assim nos anos dourados.. kkkkkkkk enfim, dai já viu os tipos de conselhos e intromissões que rolam na cabecinha da coitada da menina né... rsrsrs enfim, espero que essa situação termine ... e rápido!!! rsrsrsrs Muitos Beijos querido!!!

Paty Michele disse...

15 mil comentários é óóótimo!!!

Gostei do texto, Matheus, mas no meu caso a vida é a 4, pq tem a ex dele e o meu ex, que é mais presente do que tds.

bjão, aparece lá: http://patymichele.blogspot.com

Matheus Farizatto disse...

Nossa, Patty! Isso rende um outro texto, né? Rará! Que situação...

Bom, mas assim também, fica tudo certo, não é mesmo? De igual pra igual! Hehehe

Muito obrigado pela visita e seja BEM-VINDA ao VJ!

Estarei no PatyMichele!
Um beijão.

Lilian Marcelino disse...

Matheus, você sempre querido e uma coisa fofa. Obrigada pelos elogios e pelo carinho. Sucesso a nós que batalhamos muito.
Beijão!!