domingo, 18 de julho de 2010

Desafiando a gravidade

Poderia dizer muita coisa. Mas tudo já foi dito. Seria injustiça criticar. Não há do que se arrepender. Nós dois mandamos muito bem. Tentamos tudo que tivemos vontade. Tentamos todas as possibilidades juntos. Fizemos valer muito a pena e o que acontece agora é uma continuação disso – estamos fazendo valer a pena.
Nas tentativas, nos conhecemos e nos aproximamos mais e mais, de uma forma diferente com o passar dos dias, porém, sempre mais segura.

As muitas conversas nos trouxeram a paz que hoje temos em nosso olhar, a tranquilidade em aceitar as nossas diferenças e a fidelidade de um amor de verdade que conquistamos juntos e sempre teremos um pelo outro: aquele que não espera nada em troca. E assim, eu te amo.



Alguma coisa mudou dentro de mim. Algo não é mais o mesmo.
Estou cansado de jogar pelas regras do jogo de outra pessoa.
Tarde demais para segunda tentativa. Tarde demais para voltar a dormir.
É hora de confiar nos meus instintos. Fechar meus olhos e saltar.

É hora de tentar desafiar a gravidade. Acho que vou tentar desafiar a gravidade. Me dê um beijo de adeus, eu estou desafiando a gravidade.
E ninguém pode me colocar pra baixo.

Estou cansado de aceitar limites porque alguém diz que eles são assim.
Algumas coisas eu não posso mudar, mas até eu tentar eu nunca vou saber.
Por muito tempo eu estive com medo de perder amor, eu acho que perdi.
Bem, se isso é amor, ele se tornou um preço muito alto.

Pretendo pagar pra ver, desafiando a gravidade.
Me dê um beijo de adeus, eu estou desafiando a gravidade. Acho que vou tentar desafiar a gravidade. E nada pode me colocar pra baixo.

Da música “Defying Gravity”.



* Texto escrito no dia 15, quinta-feira. As coisas mudam. Mas não poderia deixar de postar.

2 comentários:

Lucimara Souza disse...

Lindo o texto! Cheio de sentimento..
Abraços

Matheus Farizatto disse...

Muito obrigado, Lucimara!
Um beijão.